Faça sua busca
  • segredosdeindigo
    @gmail.com

  • @indigo.ayer

  • @indigo_hoje

  • @indigoescritora

14 de fevereiro de 2014
440 visualizações

Pedreira

Para você que chegou agora: desde o comecinho de janeiro estou reproduzindo (em formato de prosa) “Metamorfoses” do poeta Ovídio, acrescentando meus pitacos. Em itálico, as palavras originais. Abaixo, meus comentários.

Ela ainda estava em dúvida, ele nem um pouco convencido. Ambos desconfiados daquela ordem celestial. Mas que dano, que mal haveria em tentar? Cobriram então suas cabeças, desvencilharam-se de suas vestes, jogaram as pedras atrás de si, como a deusa ordenara.

As pedras – quem acreditaria , não haviam sido elas testemunhas mudas da Tradição? – começaram a perder a sua rigidez, foram ficando aos poucos bem mais macias, a tomar forma, cresceram um pouco, ficaram menos grosseiras, assumiram formas humanas, ou coisa parecida. Como estátuas, quando o escultor está apenas começando seu trabalho, imagens apenas esboçadas. A parte da terra, umedecida por alguma substância, transformou-se em carne, a sólida, em ossos, as veias apareceram nos lugares de sempre. As pedras que o homem atirara transformaram-se em homens, as pedras que a mulher atirou transformaram-se em mulheres, sendo essa a vontade de Deus. Daí deriva a dureza que temos, e nossa resistência é a prova da nossa origem.

É o velho dilema dos seres humanos, a dureza e a resistência. Somos tão duros por termos vindo das pedras. O que por um lado é bom, pois nos torna resistentes, como o próprio autor diz. Por outro lado, ficamos com uma tendência à rigidez. Principalmente conforme envelhecemos e retornamos à forma original. Vem a imobilidade, a surdez, o peso. A não ser, claro, que você seja uma rolling stone. Esse é o segredo.

Pedreira

Ela ainda estava em dúvida, ele nem um pouco convencido. Ambos desconfiados daquela ordem celestial. Mas que dano, que mal haveria em tentar? Cobriram então suas cabeças, desvencilharam-se de suas vestes, jogaram as pedras atrás de si, como a deusa ordenara.

As pedras – quem acreditaria , não haviam sido elas testemunhas mudas da Tradição? – começaram a perder a sua rigidez, foram ficando aos poucos bem mais macias, a tomar forma, cresceram um pouco, ficaram menos grosseiras, assumiram formas humanas, ou coisa parecida. Como estátuas, quando o escultor está apenas começando seu trabalho, imagens apenas esboçadas. A parte da terra, umedecida por alguma substância, transformou-se em carne, a sólida, em ossos, as veias apareceram nos lugares de sempre. As pedras que o homem atirara transformaram-se em homens, as pedras que a mulher atirou transformaram-se em mulheres, sendo essa a vontade de Deus. Daí deriva a dureza que temos, e nossa resistência é a prova da nossa origem.

É o velho dilema dos seres humanos, a dureza e a resistência. Somos tão duros por termos vindo das pedras. O que por um lado é bom, pois nos torna resistentes, como o próprio autor diz. Por outro lado, ficamos com uma tendência à rigidez. Principalmente conforme envelhecemos e retornamos à forma original. Vem a imobilidade, a surdez, o peso. A não ser, claro, que você seja uma rolling stone. Esse é o segredo.

Pedreira

Ela ainda estava em dúvida, ele nem um pouco convencido. Ambos desconfiados daquela ordem celestial. Mas que dano, que mal haveria em tentar? Cobriram então suas cabeças, desvencilharam-se de suas vestes, jogaram as pedras atrás de si, como a deusa ordenara.

As pedras – quem acreditaria , não haviam sido elas testemunhas mudas da Tradição? – começaram a perder a sua rigidez, foram ficando aos poucos bem mais macias, a tomar forma, cresceram um pouco, ficaram menos grosseiras, assumiram formas humanas, ou coisa parecida. Como estátuas, quando o escultor está apenas começando seu trabalho, imagens apenas esboçadas. A parte da terra, umedecida por alguma substância, transformou-se em carne, a sólida, em ossos, as veias apareceram nos lugares de sempre. As pedras que o homem atirara transformaram-se em homens, as pedras que a mulher atirou transformaram-se em mulheres, sendo essa a vontade de Deus. Daí deriva a dureza que temos, e nossa resistência é a prova da nossa origem.

É o velho dilema dos seres humanos, a dureza e a resistência. Somos tão duros por termos vindo das pedras. O que por um lado é bom, pois nos torna resistentes, como o próprio autor diz. Por outro lado, ficamos com uma tendência à rigidez. Principalmente conforme envelhecemos e retornamos à forma original. Vem a imobilidade, a surdez, o peso. A não ser, claro, que você seja uma rolling stone. Esse é o segredo.

 
  Compartilhar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Já nas livrarias!!!
Já nas livrarias!!!
21 de junho de 2022
Oficina de Escrita Orgânica em Holambra
Livro novo! Já nas livrarias
Livro novo! Já nas livrarias
4 de agosto de 2021
20 anos de estrada!
20 anos de estrada!
8 de junho de 2021
Casinha para degustação
Casinha para degustação
25 de maio de 2021
Avatar
Índigo em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-05-25 16:01:12
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:16:04
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:15:49
Avatar
Índigo em:
Casinha para degustação
2021-06-09 10:00:27
Avatar
Marilda Arrivabene em:
Casinha para degustação
2021-05-31 10:09:34