Faça sua busca
  • segredosdeindigo
    @gmail.com

  • @indigo.ayer

  • @indigo_hoje

  • @indigoescritora

  • /
  • Vida
  • /
  • Ecologia na prática
19 de dezembro de 2012
916 visualizações

Ecologia na prática

Parada na margem do rio Purus, penso que dentro de algumas horas vou entrar num barco e abrir mão de todos os confortos da vida urbana.

Estou no limite. Aqui ainda é civilização, na outra margem já é floresta. Desde que cheguei aqui tenho passado por testes. Testes de limite. De repente a questão do comportamento humano x preservação da natureza sai do plano teórico.

 Na hora do vamos ver, a demagogia ecológica cai por terra.

 Exemplo 1:
Estou tentando me entender com o chuveiro do hotel, fazer com que a água fique quente. Penso comigo, “Mas se no próximo mês eu só vou tomar banho de rio, por que já não começo agora, tomando banho frio?” A lógica diria que eu entraria debaixo da ducha fria e pronto. Mas… não. Eu faço que faço e no fim consigo encontrar o ponto exato da água quente, dando graças a Deus por meu último banho quentinho.

Exemplo 2:
Entra uma barata no quarto. Penso: “Não vou matar. Se daqui em diante eu for matar cada barata que aparecer na minha frente eu não vou fazer outra coisa da vida.” Considero seriamente a ideia de conviver pacificamente com a barata. Cinco minutos depois pego o chinelo e, sim, mato.

Exemplo 3:
Começa a ficar bem quente no quarto do hotel. Penso: “Não vou ligar o ar, assim já começo a me adaptar ao clima”. Passados dez minutos, o quarto está magicamente fresco, na agradável temperatura de “18 graus”.

 Exemplo 4:
Passei os últimos 11 meses numa dieta semi-vegetariana. Então entro no único restaurante da cidade que ainda servia refeições e não encontro a opção “peixe”. Eu poderia perfeitamente bem ter comido arroz, feijão e macarrão, mas quando dou por mim estou pedindo frango pelo simples pavor da possibilidade de passar o próximo mês comendo banana com farinha.

 No fim do dia eu me dou conta de como sou um microcosmos da humanidade, aquela pessoinha insensível, aproveitando os recursos do planeta até o talo, até quando der.

 
  Compartilhar

2 comentários

  1. Avatar

    Índigo, que bom te ler aí. É muito tranquilizador saber que também para você a teoria, na prática, é outra. Rsrsrs Mas quem sabe depois de alguns perrengues você se acostuma um pouco… Não tenho ideia do seu nível de “se-virômetro” nem do tipo de frescuras que tem (porque algumas a gente sempre tem), mas acho que todo mundo acaba se acostumando um pouco, pegando umas manhas pra conviver com as dificuldades… Esse é o tipo de viagem que muda a vida da gente. Legal que você teve coragem de ir. Estou torcendo. Beijo grande e boa virada de ano,
    Juliana.

    1. Avatar
      indigo

      Oi, Juliana!
      Agora que voltei e estou em casa, posso dizer. Foram uns perrengues brabos, mas todos muito necessários.
      Em parte descobri que sou menos durona do que eu imaginava. Por outro lado descobri que eu aguento uns trancos sem me abalar.
      De fato, é o tipo de viagem que marca a nossa trajetória MESMO. Antes e depois da floresta! beijos

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Já nas livrarias!!!
Já nas livrarias!!!
21 de junho de 2022
Oficina de Escrita Orgânica em Holambra
Livro novo! Já nas livrarias
Livro novo! Já nas livrarias
4 de agosto de 2021
20 anos de estrada!
20 anos de estrada!
8 de junho de 2021
Casinha para degustação
Casinha para degustação
25 de maio de 2021
Avatar
Índigo em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-05-25 16:01:12
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:16:04
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:15:49
Avatar
Índigo em:
Casinha para degustação
2021-06-09 10:00:27
Avatar
Marilda Arrivabene em:
Casinha para degustação
2021-05-31 10:09:34