Faça sua busca
  • segredosdeindigo
    @gmail.com

  • @indigo.ayer

  • @indigo_hoje

  • @indigoescritora

  • /
  • Vida
  • /
  • Entrevista com Índigo sobre Marcondes, o rinoceronte
14 de fevereiro de 2020
1305 visualizações

Entrevista com Índigo sobre Marcondes, o rinoceronte

Reportagem: Como foi a experiência de criar um personagem com índole, corpo e mentalidade de rinoceronte?

Índigo: Foi um grande aprendizado, no sentido que senti uma tremenda identificação com Marcondes. Sim, ele é um rinoceronte, mas quem não é? Ele foi inspirado em aspectos da minha personalidade.

Reportagem: Quais aspectos?

Índigo: Aqueles aspectos mais brutos e visserais, nas minhas crises de mau humor, na minha preguiça de interagir com gente, na minha vontade de me enfiar dentro de um buraco. Nesse sentido, Marcondes poderia ser um avestruz também.

Reportagem: Mas ao final do livro ele…

Índigo: Não! Por favor, sem spoilers.

Reportagem: Ok, desculpa. Você tem algum animal de poder, Índigo?

Índigo: Sim, a formiga. Por ela ser delicada e imbatível; persistente e diligente. As formigas são extremamente organizadas e trabalham coletivamente. Elas são uma prova viva de que unidas, somos mais fortes. Elas também me ensinam muito sobre paciência e constância. Gosto da expressão “trabalho de formiguinha” porque é assim que eu funciono também.

Reportagem: Você já teve algum encontro com um rinoceronte de verdade?

Índigo: Infelizmente, não. Mas eu gostaria. Acho espantoso pensar que mesmo em 2020, com toda essa tecnologia, ainda nascam rinocerontes no mundo, com aquele aspecto pré-histórico, com armadura e chifres, enquanto todo mundo está no celular. Eu imagino que eles se sintam deslocados.

Reportagem: O que você faria se o seu marido, por exemplo, trouxesse um rinoceronte para a sua casa?

Índigo: Acho que num primeiro momento eu ficaria bem desconcertada, com medo que ele quebrasse minhas coisas. Quanto à questão do mau humor, também ia me incomodar, mas talvez nem tanto. Eu acho que o comportamento folgado, de ficar deitado no sofá o dia todo… isso realmente seria um problema para mim. No fim, acho que eu ia pedir para ele me ajudar com a manutenção do sítio porque tem coisas que não consigo fazer sozinha, como carregar troncos, subir na caixa d’água e limpar o telhado do chalé. Para isso seria ótimo contar com a ajuda de um rinoceronte.

Reportagem: Onde podemos comprar o livro “Rinoceronte Marcondes”?

Índigo: Clicando aqui.


2 comentários

  1. Avatar
    Tatiana

    Ao ler a reportagem parece que sua voz ecoava nos meus ouvidos. Como pode ser tão criativa heim menina?
    Já estou ansiosa para conhecer esse rinoceronte.

    1. Avatar
      Índigo

      Oi, Tati querida
      Gratidão pela visita aqui no meu cantinho. Como vai a vida?
      Quero muito que você conheça o Marcondes. Acho que você vai curtir
      beijocas,

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Já nas livrarias!!!
Já nas livrarias!!!
21 de junho de 2022
Oficina de Escrita Orgânica em Holambra
Livro novo! Já nas livrarias
Livro novo! Já nas livrarias
4 de agosto de 2021
20 anos de estrada!
20 anos de estrada!
8 de junho de 2021
Casinha para degustação
Casinha para degustação
25 de maio de 2021
Avatar
Índigo em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-05-25 16:01:12
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:16:04
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:15:49
Avatar
Índigo em:
Casinha para degustação
2021-06-09 10:00:27
Avatar
Marilda Arrivabene em:
Casinha para degustação
2021-05-31 10:09:34