Faça sua busca
  • segredosdeindigo
    @gmail.com

  • @indigo.ayer

  • @indigo_hoje

  • @indigoescritora

  • /
  • Vida
  • /
  • Relatos de um pombo-correio, parte 2
10 de abril de 2019
479 visualizações

Relatos de um pombo-correio, parte 2

Com 11 anos de idade comecei a escrever um diário pelo fato de achar difícil demais me expressar através da fala. Aqui, quando digo “me expressar”, significa expor um embrião de pensamento. Com 11 anos a confusão interna é considerável. Eu lia bastante e achava impressionante como escritores conseguem dar uma ordem aos sentimentos, falando deles como se fossem uma substância perfeitamente administrável. Para mim, era tudo uma maçaroca que existia dentro de mim, mas com a qual eu não tinha a menor competência para lidar. Quase um catarro. Nas raras ocasiões em que conseguia botar o troço para fora, era mais nojento que libertador. Enfim, algo que não se mostra por aí.
Com o tempo descobri que o diário era um lindo substituto para o divã. Não que algum dia eu tenha deitado em um. Não consigo. Até considerei, mas não consigo. Aprendi que escrevendo consigo organizar meus pensamentos e encontrar uma lógica para a minha existência (não é pouca coisa).
E foi mais ou menos isso que compartilhei nas rodas de conversas com os moradores de Casa Branco, município vizinho a Brumadinho, onde fica o Córrego do Feijão. Era o que eu tinha a oferecer. Datado? Antigo? Coisa do século passado? Sim. Quem escreve diário hoje em dia? Como isso seria recebido? Sinceramente, não fazia a menor ideia. No entanto, era o que eu tinha para oferecer. Com a esperança de que a ideia pudesse parecer interessante. Falei sobre a Arte de Escrever Diários. Dei algumas dicas sobre o que fazer e o que não fazer, lembrando que não existe regra, que cada um encontra seu jeito particular de fazer o seu. No fim, estávamos falando sobre uma ferramenta de desabafo.
Entreguei os cadernos e voltei para casa com uma sensação diferente. Nunca vou saber no que deu. A escrita de um diário é cercada de segredos e silêncio. Sei que gosto desse clima, e no fundo, intuo que plantei uma ideia instigante.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Já nas livrarias!!!
Já nas livrarias!!!
21 de junho de 2022
Oficina de Escrita Orgânica em Holambra
Livro novo! Já nas livrarias
Livro novo! Já nas livrarias
4 de agosto de 2021
20 anos de estrada!
20 anos de estrada!
8 de junho de 2021
Casinha para degustação
Casinha para degustação
25 de maio de 2021
Avatar
Índigo em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-05-25 16:01:12
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:16:04
Avatar
Isadora em:
Oficina de Escrita Orgânica. Venham!
2022-04-27 22:15:49
Avatar
Índigo em:
Casinha para degustação
2021-06-09 10:00:27
Avatar
Marilda Arrivabene em:
Casinha para degustação
2021-05-31 10:09:34